domingo, 31 de maio de 2009

Apresentando a Índia para meu primeiro colégio...

video

Esta última sexta-feira fui no meu ex-colégio na minha cidade natal e apresentei um pouco sobre a Índia para alunos desde a oitava série até o terceiro ano. O sucesso foi tanto que voltarei lá Segunda-feira pra apresentar para as turmas da sexta e sétima série!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Yummy... masala food!!!

Nem comecei a falar sobre a deliciosa comida indiana, que o titulo ja precisa de explicacao! 
Yummy eh a palavra ou expressao utilizada para dizer quando algo eh gostoso, delicioso, algo equivalente ao nosso nham nham
Masala eh o que no ocidente chamamos erroneamente de curry, nada mais do que uma mistura de diversos temperos. E existem varias masalas: masala para frutas, para sanduiches, para carnes, para legumes, para tandoori (ih, outra palavra nova - tandoori eh o forno indiano, feito de barro e com brasa ao fundo) e outras milhares de variedades que nem conheci.

Da mesma maneira que no Brasil temos a comida tipica do norte completamente diferente da comida tipica do sul, o mesmo ocorre na India. Evidentemente, a India, com tanta historia, culturas diferentes e religioes diferentes tem que apresentar uma diversidade gigante na area gastronomica. As mais famosas e as que pude experiementar muitas vezes em Mumbai foram a Punjabi food e a South Indian food.

Importante salientar que a percentagem de vegetarianos na India eh altissima. Nao sei de nenhum dado oficial, mas ja ouvi algo em torno de 50% da populacao eh vegetariana. A escolha vem pela religiao: Jainistas sao vegetarianos - na verdade, tem uma alimentacao ainda mais restritiva -, e parte dos hinduistas (castas, subcastas, etc). No caso dos budistas, nao sei bem se o Budismo na India eh vegetariano ou nao... Mas isso tambem pouco interfere na porcentagem total, ja que na India os budistas nao somam mais que 3% da populacao. Assim, restaurantes deixam bem claro, ate mesmo escrito no letreiro afora, se sao "Veg", "Non Veg" ou ate mesmo os dois. 

Para a comida vegetariana, eh interessante explicar que o ovo tambem eh considerado non veg, ou seja, nao entra no cardapio vegetariano. Assim, para orientar consumidores, ja que nem sempre eh claro quais os produtos tem ovo como ingrediente e quais nao no supermercado, todos vem com um selinho, que se a bolinha for verde indica que o alimento eh totalmente vegetariano, veg, e se a bolinha for vermelha indica que eh nao-vegetariano, non veg.  

Mas pra quem acha que a comida vegetariana eh sem gosto e muito "saudavel", nao se engane: na India, muita masala, gordura e uma culinaria bem desenvolvida fazem a comida vegetariana deliciosa. Batatas com cebolas, alho, graos de mostarda e outros temperos ficam dos deuses. Feijao, aquele grande e marrozinho,  cheio de condimentos e sem carne, tem muito mais gosto la. As gravys, molhos preparados com os temperos e alguns vegetais como cebola e tomante, durante horas e que formam a base de muitos pratos, dao muito sabor a varios alimentos, como cogumelos, baby corn, couve-flor, pimentao, quiabo, beringela (...) e panner - o queijo mais usado na India, tipo queijo cottage e que eh considerado a carne dos vegetarianos. Imaginem, eu gaucha de coracao, acostumada com churrasco quase todo o final de semana, fui praticamente 100% vegetariana nos meus primeiros 3 meses na India e nao senti falta nenhuma da carne. Na verdade, so mudei esse habito porque mudei as minhas companhias - antes trabalhava em uma empresa vegetariana e depois passei a uma empresa com uma muculmana, que era extremamente non veg

Mas saindo um pouco da discussao de vegetarianos, o que comem os non veg? Bom, quase todos devem saber que a vaca eh um animal sagrado aos hindus. E como a maior parte da populacao eh hindu, mesmo permita a muculmanos, cristaos e parsis, a carne de gado eh praticamente extinta na India. E falando em carne, a carne de porco eh considerada impura para muculmanos... e como a parcela de muculmanos tambem nao eh desprezivel, carne de porco tambem eh pouco comum por la. Enfim, o que sobra??? Murg, ou melhor, Galinha!!! Yummy, e como eles sabem preparar uma galinha na India... e sao sempre tao mas tao macias que a ausencia de facas - juro, muito raro encontrar faca na mesa, embora relativamente facil de encontrar colheres e depois garfos - nao faz a menor falta. 
Pode ser em uma gravy a base de tomate, vermelha, ou uma gravy escura ou "seca", dry, como eles dizem, preparada com temperos no tandoori ou ate mesmo no chicken biryani, misturada no arroz. Sempre de dar agua na boca. Quer dizer, confesso que quando sao preparadas com osso me incomodam demais e fico tao preocupada com o osso na hora de comer que nem consigo curtir a comida. Mas ai eh so apela pro boneless - sem osso. 

As mesmas variacoes servem pra carne de cordeiro, que tambem eh bem popular entre as cozinhas non veg. Ai ainda ha uma pequena diferenca, entre lamb, que eh o cordeiro jovem, e mutton, que eh o cordeiro mais velho - que era o prato preferido dos meus amigos tunisianos e muculmanos... Salma e Hamza.

Bom, e quais sao os acompanhantes dessas delicias todas? Arroz com fritas? hahaha
Nao, sao os rotis, paes indianos. E podem ser de varios tipos, onde nao so o tipo de farinha muda mas tambem a forma de cozimento - no tandoori, no fogo ou frito. O mais comum e o do cotidiano das familias indianas eh o chapati. Feito de farinha de trigo, agua e sal, e feito numa chapa de depois passa uns segundos pelo fogo direto. O melhor que eu ja comi era feito pela nossa querida vizinha e cozinheira, que preparava para nos a um custo baratissimo (35 rupias, R$ 1.40) a nossa tiffin, marmita, que mais tarde explicarei.  
Mas o pao mais gostoso, by far, eh o naan. Presente em restaurantes, mas nao em todos, apenas nos que tem tandoori

Nossa, ja escrevi demais e ainda nem expliquei como se caracteriza a South Indian food... e a Punjabi... isso sem falar das que eu nao comentei, Rajasthani, Jain, ... ih vai longe. 

Mas fica para o proximo post... ;)

sábado, 23 de maio de 2009

Bollywood Music

Ja estava mais do que na hora de divulgar "as mais ouvidas" (por mim, no caso) na India. Como uma grande fa de Bollywood music, mostro pra voces as minhas preferidas, separadas por filme:
___________________________________________________________________
Ghajini - o grande blockbuster que conta a historia de vinganca de um homem muito apaixonado, com o super astro Aamir Khan teve grande sucessos:

Latoo, AR Rahman
Guzarish, AR Rahman
Kaise Mujhe, AR Rahman
___________________________________________________________________
Yuvraaj - o filme que mostra quao forte eh o amor entre irmaos foi fraquinho mas a trilha sonora me surpreendeu:

Shano Shano, AR Rahman
Tu meri Dost hain, AR Rahman
Tu Muskura
___________________________________________________________________
Fashion - um dos meus filmes preferidos, tem uma trilha sonora que eu nao canso de escutar:

Aashiayara, Salim Merchant
Fashion Ka Jalwa, Sukhwinder Singh
Mar jaawan, Shruti Pathak
___________________________________________________________________
Jaane tu... - nao assisti o filme, mas foi de grande sucesso. As musicas tambem nao pararam de tocar no radio:

Pappu can't dance, AR Rahman
Kabhi Kabhi Aditi,
Kahin to
___________________________________________________________________
Slumdog Millionare - como nao podia faltar, as musicas do filme sao o maximo. Pra quem assiste o filme, o mix entre as cenas e as musicas esta barbaro!

Ringa Ringa, AR Rahman
Jai Ho, AR Rahman
O Saaya, AR Rahman
Dreams on Fire
___________________________________________________________________
Billu Barber - tambem nao assisti o filme, mas muitas cancoes nao sairam da minha cabeca:
Maarjani, Shuhkwinder Singh
Love mera Hit hit
You get me rocking and reeling
___________________________________________________________________
Delhi 6 - trilha sonora que foi um sucesso:

Masakali
Dilli 6
Arziyan
Aarti
Rehna tu, AR Rahman
___________________________________________________________________
Dostana - a divertida historia entre um casal gay e uma amiga - pra esclarecer, o filme eh passado em Miami, um "escandalo" desses nao seria possivel dentro da propria India - conta com batidas e tanto:

Desi Girl, Shankar Mahadenan
Jaane Kyun, Vishal Dadhani
Shutup and Bounce, Sunidhi Chauhan
Kuch Kum, Shaan
Khabar Nahi, Amant Ali
___________________________________________________________________
Rab ne bani di jodi - "e Deus fez um casal" como a traducao do titulo do filme, uma historia de amor bem bollywoodiana, com o super hero Shah Rukh Khan:

Haule, Haule
Tujh mein Rab dikhta hai
___________________________________________________________________
Rock On - a historia de uma banda, conta com musicas otimas (mas que eu ja enjoei...):

Rock on
Socha Hai
Tum ho toh
Pichle Saat Dinon Mein
Zehreelay
___________________________________________________________________
Bachna ae Haseeno - nao so as musicas, mas tambem os cenarios do filme sao fantasticos:
Bachna ae Haseeno
Khuda Jaane
Lucky Boy
Aahista aahista
___________________________________________________________________
Jab we met - alem das cancoes, as coreografias no filme tambem sao otimas!
Nagada Nagada
Mauja hi Mauja
Ye Ishq Hai
___________________________________________________________________
Pra conseguir escutar as musicas, da pra tentar encontra-las no You Tube. Senao, ha um site indiano muito bom, in.com/music/ que da pra escutar os albuns inteiros, basta digitar o nome do filme e encontrar o album (nao da pra baixar, so escutar).
E facam a festa com Bollywood!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

O que vem por ai...

No mesmo momento em que parei para organizar o blog, ou melhor, para sugerir as leituras mais interessantes, tambem me dei conta que ha ainda muito para ser falado. No fim, meus posts todos foram centrados na minha experiencia e comentavam coisas sobre a India a medida que elas iam aparecendo. 

Ou seja, muito da cultura, dos costumes, das curiosidades da India ainda nao comentei. Nunca falei da musica, a musica de Bollywood que eu sempre adorei e que virou trilha sonora da minha passada por la. E a comida? Tao deliciosa que voltei pro Brasil com muita bagagem extra, incluindo os 8kgs a mais. E a comunicacao, como era afinal? Em que lingua eu me comuniquei com todas essas pessoas? Amigos como o Sandeep, a Salma... e na rua? e com os indianos que nao falavam ingles?? Alem do hindi que conseguia arranhar umas palavras - suficiente pra deixar muuuuitos impressionados - aprendi um belo de um "Indian English" com palavrinhas e gramatica so usada na India.

E as religioes? E as castas? E os dalits, como a novela tanto gosta de enfatizar? Posso mostrar a minha versao da historia, ja que os 8 meses em Mumbai nao foram suficientes para ver de tudo. Falando em Mumbai, afinal, como era morar nessa cidade tao super populosa? Como era enfrentar uma rotina como outros 17 milhoes de habitantes por la?

Supersticao? E verdade que todos os indianos so fazem coisas "auspiciosas"??? E as roupas? Como os indianos se vestem? Como eu me vestia?

Entao, assunto pra levar adiante o blog eh o que nao falta. Tomara que venha a bendita inspiracao! ;)

Fotos que faltavam

Lembram da visita dos meus pais no inicio do ano? Pois eh, so agora que consegui ver as fotos do meu pai com a super maquina fotografica dele... De quebra, ele ainda registro alguns momentos que eu me passei e nao registrei... Divirtam-se com mais India!

Dabhawallah - lembram quando comentei, no post Mumbai Clicks, sobre os entregadores de marmita? Naquela oportunidade so coloquei uma foto da bicicleta com as marmitas... Ja o meu pai, no momento que eu comentei pra ele quem essas pessoas eram, nao parou mais de tirar fotos, como um paparazzi! hihih O resultado esta ai (reparem que todos tem chapeuzinhos):

Dobbighat - outro ponto famosissimo de Mumbai e esse, onde sao lavadas milhares de roupas por milhares de pessoas por dia (nao tenho esses numeros...). A foto esta um pouco distante, mas da pra ver os "tanques" com agua, nao?E algumas roupa empilhadas ao lado. Sem contar no fundo da foto, o varal com as roupas perfeitamente estendidas.


Foto no Taj Mahal -  acho que ja comentei varias vezes sobre a "adoracao" de estrangeiros pelos indianos, nao? Comentei que no Taj Mahal nao me deixaram em paz depois de ver uma esrangeira branquinha e com olhos claros... Numa dessa vezes, meus pais registrou. O mais engracado e que geralmente era um grupo de rapazes e os mocinhos alem de tirar uma foto em grupo, queriam tirar depois um por um!!! Haja paciencia! ;)


Chawl - um dos maiores problemas de Mumbai eh a falta de espaco. Pessoas de varios estados da India vem aqui em busca de uma vida melhor, de um trabalho e facilmente conseguem. A cidade sim ainda tem muito para progredir, mas falta espaco pra tanta gente. O que acabou acontecendo eh que familias inteiras, com varias geracoes, moram juntos em pequenos quartos - quarto mesmo, pecas de so um comodo - chamados chawls. Na foto.
 
Posted by Picasa

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Guia para ler o Blog

Colagem de fotos de Casamentos Indianos

Ontem, resolvi revisar o blog e ver quais foram os melhores posts. Na verdade, nao os melhores, mais quais posts deveriam ser lidos por visitantes novos ou nao tao novos, mas os que nao acompanharam tudo desde o comeco mas querem saber um pouco mais sobre a India e a experiencia na India. Foi dificil escolher, ja que na maioria das vezes, misturei muito a minha experiencia pessoal com a experiencia "so indiana". 

Abaixo esta a listagem dos posts que eu acho um "must read" com uma breve descricao de cada um. Aos leitores mais assiduos, peco para que exprimam sua opiniao, se faltou eu citar algum post, se outro nao eh tao importante assim. Bom, vamos la:

Em Agosto de 2008, quando cheguei:
  • Chegada Emocionante - fala da intensidade do meu primeiro dia na India.
  • Keh sei he? Tike! - esclarece como fui parar na India. 
Em Setembro de 2008, quase um mes ja se passando:
  • Dia apos dia - escrevo sobre a minha rotina la.
  • Como comprar um saree - a minha saga em procurar este traje tipico para o primeiro casamento em que fui convidada. 
Em Outubro de 2008, ja quase uma indiana:
  • Finalmente, Fotos!!! - as primeiras fotos desta aventura.
  • Nothing - minha primeira experiencia como figurante de Bollywood.
  • Casamento Indiano - conta a historia do South Indian Wedding que participei, no interior do estado de Karnataka.
  • Fotos do Casamento - as fotos.
  • Goa!!! - a escapada que demos da agitada Mumbai durante o feriadao de Diwali, festival indiano. Conta um pouco desta India Portuguesa.
Em Novembro de 2008, quando a cidade de Mumbai parou:
  • Terror em Mumbai - os ataques terroristas de 26/11.
Em Dezembro, de vida nova (novo trabalho, nova jornada, novos amigos...):
  • E a vida continua em Mumbai - como a cidade voltou a rotina depois do choque.
  • Mumbai Meri Jaan - como eu ja era uma Mumbaikar depois de 4 meses na cidade.
  • Suburbs to Downtown, Downtown to Suburbs - o desafio de cada dia ao ir pro trabalho e enfrentar a lotacao nos trens.
Em Janeiro de 2009:
  • Casamento "norte" indiano - o maravilhoso casamento que participei em Delhi... as fotos estao divinas!
  • Mumbai Experience - experiencias que so Mumbai pode oferecer.
  • Enderecos na India - achou que a India era um caos? Isso porque nao sabe como funcionam os enderecos por la! Explico como eh facil se perder por la.
  • Mumbai Click's - fotos de momentos em Mumbai.
  • Saree de A a Z - para matar todas as curiosidades sobre saree
Em Fevereiro de 2009, os ultimos dias de rotina em Mumbai:
  • Poluicao para os 5 sentidos - a poluicao na India.
  • Dharavi - uma mini India - conta a minha experiencia numa das favelas mais famosas do mundo.
Em Marco de 2009, com o pe na estrada:
  • Viajando na India - mostrando que eh preciso "estomago" para viajar pela India.
  • Train Experience de verdade - quando meu coracao pulou so para deslocar-se menos de 300km entre Jaipur e Delhi.
  • Um pulinho no Tibete - uma India que se revela outra em Dharamsala, exilio do Dalai Lama.
Em Abril de 2009, o triste tchau:
  • Fechando um capitulo - como a minha experiencia na India estava acabando. 

Agora eh com voces, se a selecao esta boa ou nao, quero comentarios!!! 

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Remedio para choque cultural reverso

Ja sao mais de 10 dias da minha chegada e ainda continuo em orbita. O choque cultural reverso, como alguns chamam, as vezes pode ser mais forte do que o choque cultural no pais hospedeiro. As vezes porque as coisas nao mudam e a gente muda demais; as vezes porque as coisas mudam demais e a gente de menos, e as vezes porque os dois mudam. O meu caso, foi o ultimo. 

Com a crise financeira mundial, o fim da faculdade e nao sei quais outros fatores, as coisas mudaram demais por aqui. Lojas que fecharam, lojas que abriram. Amigos formados que ja nao moram mais em Porto Alegre. Empresa em que eu trabalhava que foi totalmente reformulada. Familia cheia de novidades tambem, com primas formadas, gravidas e recem-casadas... E do outro lado, eu, voltando de uma experiencia na India onde criei raizes. Onde tambem mudei por dentro. 

A India, posso dizer, foi uma das coisas mais incriveis que aconteceu na minha vida. Foram tantos os inesperados, os momentos dificies, assim como foram tantas as alegrias, as coisas boas. Na India, aprendi a fazer de qualquer adversidade um novo estilo de vida. Casa suja com gente de tudo que eh lado? Muito bem, vamos fazer disto entao uma boa casa. Trens lotados e uma longa jornada ate o trabalho? Tudo bem, vamos fazer disto uma maneira de entender o povo indiano, de entender outras realidades. Comida apimentada, comer com as maos? Tudo bem, pode esquecer o garfo... 

Esses 8 meses foram tao intensos que somados com as milhares de mudancas que vi aqui no Brasil, fazem parecer que fiquei fora 8 anos. Assim, a saudade ja bate forte, os amigos que deixem la ja fazem falta, a comida aqui ja parece sem tempero e o povo aqui ja parece sem tanta "cor". 

Na minha opiniao, criar uma rotina ajuda muito na readaptacao. E por isso que ja procurei pelos meus treinos de corrida e tambem ja pesquisei sobre outros esportes. Aos poucos, vou contactando alguns amigos, o que eu acho que tambem faz parte de um bom recomeco. 

E depois, claro, estabelecer metas. O que fazer e quando?

Bom, essa eh a minha receita. Vamos ver se funciona. ;)

segunda-feira, 4 de maio de 2009

A chegada... by Agente M

Recebi um email de um amigo fiel leitor do blog e tambem com quem eu ja muuuuito conversei sobre os "problemas" da vida. Ele resolveu escrever sobre como eu estaria me sentindo na chegada ao Brasil, montando um quebra cabeca entre leituras do blog, emails e conversas anteriores, ainda no Brasil. O resultado foi otimo que nao resisti e resolvi publicar antes de escrever a versao real, que por sinal, esta parecidissima (so nao existe nenhum Marcelo! juro!!!!).

Curtam ai. ;)

Senhoras e senhores dentro de mais alguns instantes estaremos pousando no aeroporto Internacional de Guarulhos, por favor retornem seus acentos para a posição vertical......

Cora desperta com o aviso da aeromoça. Foi uma longa viagem e ela praticamente não conseguiu dormir nas primeiras horas de vôo.  A sensação é estranha, o tempo parece ter encolhido e alguns segundos são necessários para que ela  perceba  onde está. Toda a emoção da partida agora parece ter ficado distante. Foram só algumas horas mas a força da realidade já começa a tomar forma e os pensamentos agora estão focados no futuro. A vista da cidade lá embaixo dá uma sensação de poder e ao mesmo tempo de vazio. Os pensamentos são confusos. Os oito meses que passaram parecem ter sido oito anos.  Como uma pessoa pode mudar tanto em tão pouco tempo?  A convivência num país estranho geralmente é difícil. As diferenças entre a cultura indiana e a brasileira são enormes mas Cora não teve problemas de adaptação.  Em poucas semanas já tinha uma rede considerável de amigos e estas amizades deram a ela o apoio e o caminho para uma adaptação total.  Certas pessoas tem o dom de saber cativar as outras e isso Cora faz com maestria. 


Alguns poderiam dizer que há um pouco de interesse neste jeito de ser mas o que é uma amizade senão uma troca constante?  É claro que Cora também tem muitos amigos no Brasil mas porque agora eles parecem tão distantes? Tão sem sentido. Será que eles mudaram? É claro que sim, todos mudam. Não, nem todos. Talvez não haja estímulos para todos....melhor,  talvez nem todos percebam os estímulos. Por mais que neguem os estímulos estão sempre presentes. Alguns são imunes a eles. Outros são tão sensíveis que não conseguem definir qual o estímulo a seguir. Poucos sabem identificar o estímulo certo na hora certa. Cora sabe. Isso foi determinante na maneira como ela percebeu e se adaptou à nova realidade.  Realidade, este é o próximo desafio. A cada dia, a cada hora, a cada segundo uma nova realidade. Não, não me digam que os oito meses que passaram não foram reais. Foram intensos, foram decisivos, foram iluminadores, foram reais. Em oito meses Cora treinou sua habilidade de decidir. E é exatamente isso que ela deve fazer agora, depois, sempre.


Por favor verifiquem se pegaram todos os seus pertences...passageiros com conexões para outros estados procurem pessoal em terra...


13:15.  O aroma de café no saguão do aeroporto é o atrativo do momento. Ainda faltam 4 horas para o vôo para Porto Alegre e um típico pão de queijo brasileiro é o ideal pra matar a saudade da gastronomia local. Cora se adaptou bem à comida de Mumbai mas os cheiros e sabores da comida brasileira ficam entranhados no cérebro. Tudo o que ela quer agora é obedecer aos instintos mais primitivos e deixar um pouco de lado as pragmáticas decisões e cobranças sobre o futuro. Mas pouco tempo depois seu olhar está distante, focado no infinito e só é interrompido por uma imagem conhecida refletida no espelho da cafeteria.  Marcelo, moreno claro, traços marcantes e  olhos negros passaria muito bem por um típico indiano.  Estranha coincidência encontrar em São Paulo um antigo colega do ensino secundário que era o único da turma que destoava dos típicos filhos de imigrantes italianos, loiros e de olhos azuis.  Cora e Marcelo foram colegas durante dois anos consecutivos mas nunca chegaram a ser realmente amigos. Havia uma espécie de respeito mútuo pois os dois se destacavam dos demais alunos. Sempre eram deles as melhores notas. Cora se vira e procura por Marcelo mas nada vê. Teria sido uma impressão? Afinal foram oito meses vendo indianos.


- Olá Cora, há quanto tempo hein? (Para a surpresa de Cora ele havia passado por trás e sentou ao lado dela)  


–Oiiii, mas que legal te encontrar aqui, depois de tantos anos. Indo ou vindo?


-Indo. Estou indo para os EUA.  A matriz da firma que eu trabalho em Porto Alegre faz periodicamente uma avaliação global dos funcionários da filiais  e eu fui escolhido pra trabalhar lá. Bem, a princípio vou ser uma forma de trainee mas acho que logo passo a Engenheiro Senior. Tu sabias que fiz engenharia, né? Bem, eu sei que te formaste a pouco também. Tenho um amigo que te conheceu na Copesul e me falou que trabalhaste lá. Mas e aí?  Agora é minha vez de perguntar. Indo ou vindo?


_Bah, nem te conto. Okay (com sotaque indiano) conto sim. Tô voltando pra província, ai, ai. Estive na Índia nos últimos oito meses. Em Mumbai, mais precisamente. Trabalhei lá em duas firmas. Uma no ramo farmacêutico e outra que atua na área de consultoria para empresas que querem aprender a serem mais “verdes”. Agora sou uma expert em tecnologia verde e emissões globais, ou melhor, emissões zero  hihihi. Agora no finzinho aproveitei pra viajar um pouquinho  pelos arredores......


_Ah,ah, eu sei, eu sei. Andei dando uma olhada no teu blog. Bahh, eu queria ter feito algo parecido. Acho que vai ser legal nos EUA mas certamente não vai ter o mesmo “colorido”. Mas e agora já tens idéia do que vais fazer em Porto Alegre ou sei lá onde?


_Bem, primeiro tenho que me organizar. Mentalmente, eu digo. É uma salada de frutas de culturas....


_Ei, eu vi isso no teu blog!!!!


_ É, escrevi sobre isso...mas é assim, é muita coisa na cabeça pra uma Cora só. Aprendi um monte com esta viagem. Certamente não serei mais a mesma pessoa.


-Dá pra ver, pelas tatuagens com hena nas mãos....


_Dããhh....okay ( ainda com sotaque indiano) tu sabes é uma realidade diferente da nossa, te faz pensar e reavaliar os nossos valores....o que vai por dentro, sabe?


_Barbaridade, quanta filosofia!!!  Tô brincando, estou vendo que estás cansada e estou tentando te animar. Mas olha só, faz tempo que não falamos. Não sou mais o cara certinho do tempo do colégio. Claro que não descuidei do estudo mas peguei mais leve, não me cobrei tanto e deixei um pouco pra sorte, pra ver no que ia dar. Bem, está dando certo por enquanto. Tive um problema com os meus pais. Eles queriam que eu me preocupasse mais, me dedicasse mais....mas provei pra eles que eu estava certo.


-Hiiiii, eu acho que vou passar pela mesma coisa. Já andei recebendo umas indiretas... Tipo que agora tenho que voltar pra realidade, que a brincadeira acabou e por ai vai... Mas o que eles não entendem, ou entendem e não querem admitir, é que toda a experiência é valida...Eu estava filosofando sobre isso agora há pouco. Essa diferença toda de culturas aproxima muito mais do que afasta. Acrescenta um monte....a gente entende melhor os outros e isso vai ajudar a decidir...sei lá....em qualquer nivel. Já pensou se arranjo um emprego tipo Secretária de Estado do governo americano, hihihi,  vou precisar conhecer os outros povos, culturas. Bah, não nos vemos há tanto tempo e eu aqui viajando na filosofia.


_ Nada....eu também tenho meus momentos filosóficos. Mas olha, lembrei duma coisa, uma cara lá da firma tava falando em uma vaga pra especialização em economia global, voltada pra gestão petroquímica, não sei direito......


( Vôo American Air Lines 1354, portão 3M)


-Bah, é o meu vôo….tenho que ir. Olha, legal te ver de novo...depois te escrevo, pego o endereço no blog....tchau....


-Ah, tá, ta, vai lá, senão vais perder o vôo. Espero te ver de novo......tchau....


Cora se dá conta que também tem que seguir viagem e se dirige para o embarque. Agora, mais do que nunca, os pensamentos fervem. -Já não bastava uma dúvida após a outra e agora me aparece esse cara.....quase um indiano...and handsome...hihihihi      "